Paulo Camelo

Poesia é sentimento. O resto é momento.

Áudios

Conversa enluarada
Data: 04/08/2006
Créditos:
Título: Conversa enluarada
Autor: Paulo Camelo
Voz: Paulo Camelo
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Paulo Camelo - www.camelo.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Conversa enluarada
“Nesse momento me calo
e a deixo falar por mim.”
(Thiago Amaral, “Voz da lua”)

--------

Meia-noite, à beira-mar,
em plena lua minguante,
eu ligo o alto-falante
e me desato a cantar.
Mas a platéia não há,
pois, com minha voz chinfrim,
cantando tão ruim assim,
pergunto à lua o que falo.
Nesse momento me calo
e a deixo falar por mim.

A lua diz: vá em frente!
a sua voz não é ruim.
Cantar ao mar é assim:
não há ruído que agüente.
Cantando pra mim somente
eu não sei mais como eu falo.
Nesse momento me calo
e a deixo falar por mim,
numa sonata sem fim,
e no murmúrio me embalo.

E, como que de um estalo,
eu solto a voz novamente.
A lua, toda contente,
acompanha quando eu falo.
Nesse momento me calo
e a deixo falar por mim,
pego logo um tamborim
e acompanho o seu cantar.
Vejo a platéia no mar
num aplauso sem mais fim.

Já madrugada, e, enfim,
eu ouço o cantar do galo.
Nesse momento me calo
e a deixo falar por mim,
mas o galo quer pôr fim
a esse nosso dueto.
Em noite escura um terceto
inicia o seu cantar.
O galo, junto ao luar,
e eu no mar... Que concerto!

Nesse momento me calo
e a deixo falar por mim,
lua que me trouxe, enfim,
pouco de paz. No seu halo
o São Jorge no cavalo
aplaude e sai, disparando.
O raio do sol chegando
e eu no mar, vendo a lua...
A minha alma se insinua
e eu finjo que estou cantando...
Enviado por Paulo Camelo em 22/05/2006

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Paulo Camelo - www.camelo.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.



Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras