Paulo Camelo

Poesia é sentimento. O resto é momento.

Áudios

Dalila
Data: 13/08/2006
Créditos:
Título: Dalila
Autor: Paulo Camelo
Voz: Paulo Camelo
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Paulo Camelo - www.camelo.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Dalila
Dalila! Dalila!
Perdeste Sansão!
Tiveste o amor,
tiveste o perdão,
no entanto, Dalila,
teu fraco é poder;
perdeste o amor,
perdeste o viver.

Dalila! Dalila!
Teu mundo acabou,
mataste Sansão,
o poder te matou.
A vida, Dalila,
não é bem assim:
quem vive na paz
tem vida sem fim.

Dalila! Dalila!
O poder te enganou,
teu mundo de luz
não vê mais amor.
E as trevas, Dalila,
que levas no olhar
são trevas sem fim,
não vão te deixar.
Enviado por Paulo Camelo em 07/04/2005

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Paulo Camelo - www.camelo.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.



Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras