Paulo Camelo

Poesia é sentimento. O resto é momento.

Textos

Soneto sem o
E eu, que quis desistir desse tema,
esqueci de cumprir meu dever,
eu, que fui menestrel sem querer
e tentei ser bedel num cinema.

É difícil, bem sei, ter a gema
e essa casca perfeita manter,
mas, se eu quis bem depressa fazer,
decidi ter a trama sem trema.

É bem fácil espreitar numa esquina
a menina que vende chiclete
e pedir tutti-fruti e canela.

Eu queria era ver tal menina
entretida em dançar, qual chacrete
em perene cantiga, à janela.
Paulo Camelo
Enviado por Paulo Camelo em 01/06/2010
Alterado em 02/06/2010
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Paulo Camelo - www.camelo.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras