Paulo Camelo

Poesia é sentimento. O resto é momento.

Textos

E ainda agradeço
...E morro a minha morte, e sumo neste instante,
em busca do meu norte, há muito já perdido,
e faço desta vida um mote já vivido,
enquanto, arrependido, eu corro num rompante.

Entanto, neste mundo a vida é estressante,
e, enquanto ainda corro, o mundo me atropela,
arrasta-me, desnudo e mudo, e, de trivela,
um chute eu levo ali, melhor do que adiante.

Amargo essa certeza - ou dúvida cruel? -
de ainda não ter visto o mundo colorido
e belo como em sonho eu vislumbrei um dia.

E gasto muita tinta, e jogo no papel
o que me veio à mente em tempo descabido,
e inda agradeço a Deus, que me deu mais valia.

04/08/2010
Paulo Camelo
Enviado por Paulo Camelo em 04/08/2010
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Paulo Camelo - www.camelo.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras