Paulo Camelo

Poesia é sentimento. O resto é momento.

Textos

Não sai mais dos olhos meus
Não sai mais dos olhos meus
aquela imagem tão bela:
a moça, frente à janela,
era uma graça de Deus.

Aquela imagem tão bela
agora está na memória.
Ela é demais, é a glória
a merecer uma tela.

Agora está na memória
a imagem que eu guardei.
O seu amor não terei,
mas isso é uma outra história.

A imagem que eu guardei
não sai mais dos olhos meus.
Gravei seu rosto, e com seus
não-sei-mais-quê me encantei.

Paulo Camelo
Enviado por Paulo Camelo em 11/12/2010
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Paulo Camelo - www.camelo.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras