Paulo Camelo

Poesia é sentimento. O resto é momento.

Textos

Desmantelo
Já não consigo olhar a luz da lua,
a noite escureceu, não vejo estrela,
em minha solidão não posso vê-la
e não mais tocarei a pele sua.

À noite, então, vagueio pela rua
em busca de em alguém reconhecê-la.
A minha vida agora é um desmantelo,
a minha vida é triste, vaga, crua.

A lua, em negro céu, já nem se esconde,
eu não vou percebê-la, mesmo assim,
pois o meu mundo eu já não reconheço.

O meu prazer perdeu-se, não sei onde,
e um negro céu eu vejo sobre mim.
Talvez eu leia ali seu endereço.
Paulo Camelo
Enviado por Paulo Camelo em 22/01/2016
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Paulo Camelo - www.camelo.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras