Paulo Camelo

Poesia é sentimento. O resto é momento.

Textos

Antevendo descoberta
Em 2007, visando a participar de um concurso literário de contos, instituído pelo conjunto das entidades literárias Sociedade Brasileira de Médicos Escritores, União dos Médicos Escritores e Artistas Lusófonos e Rede das Academias de Letras do Nordeste, resolvi produzir um livro de contos inéditos.
Até aí, nada demais, a não ser que eu, um poeta, um sonetista, não me sentia capaz de produzir contos, ainda mais para concurso. E vi o livro “Sopotocas” receber menção honrosa.
E daí? por que essa lembrança agora? É que no conjunto de contos feitos havia especialmente dois deles, “Viajores do espaço” e “O planeta dos três sóis”, que citavam a existência de um planeta relativamente próximo da Terra, orbitando estrelas da constelação do Centauro. E ali, naquele planeta, os personagens dos meus contos passaram momentos agradáveis.
Abro eu a revista Veja 2493, pré-datada de 31 de agosto de 2016, e lá nas páginas 66 e 67 leio, sob o título “Tão perto e tão longe”, a descrição desse planeta, recentemente descoberto, orbitando a estrela Próxima Centauri, planeta este que - acredita-se - tem condições de habitabilidade, ou condições de manutenção da vida como a conhecemos.
Guardando as reais diferenças entre minha ficção e a realidade agora descoberta, venho dizer a todos os cantos da Terra: Este planeta é meu! Fui eu que o criei!
Paulo Camelo
27/08/2016
Paulo Camelo
Enviado por Paulo Camelo em 29/08/2016
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Paulo Camelo - www.camelo.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras