Paulo Camelo

Poesia é sentimento. O resto é momento.

Textos

Indiferença
Do silêncio que a vida nos impõe,
o da morte é talvez o mais marcante,
um silêncio infinito, um sussurrante
invocar da presença de outros sons

a fazer contrapor a sepulcral
transição entre um mundo e outro mundo.
Um silêncio mortal, forte, profundo,
é bem mais que o que agüenta um ser mortal.

Entretanto, há silêncios mais mortais
que nos trazem loucura, muito mais
que o silêncio da morte. A indiferença

é uma forma de morte, a morte a dois,
onde o ser que a produz terá depois
em resposta mortal igual sentença.

15/08/2019
Paulo Camelo
Enviado por Paulo Camelo em 20/08/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Paulo Camelo - www.camelo.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras