Paulo Camelo

Poesia é sentimento. O resto é momento.

Textos

Da cor do vento
O vento é um chicote a fustigar a pele,
a se espalhar no corpo e a se deitar no chão,
a luz é um clarão que prende e não repele
a força que nos traz amor ao coração.

O vento balanceia as folhas do coqueiro
e a luz brota da estrela e acende o universo;
o verso serenando a voz do seresteiro
é a força desse amor no coração imerso.

E, quando a luz se apaga e o vento silencia,
alguma coisa existe e explode a nos dizer
que a vida é essa onda e onde a luz havia

alguma coisa cresce e volta a aparecer,
à espera de outro vento, à espera de outro dia
à espera de outro amor, à espera de outro ser.

28/08/2019
zero hora
Paulo Camelo
Enviado por Paulo Camelo em 28/08/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Paulo Camelo - www.camelo.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras