Paulo Camelo

Poesia é sentimento. O resto é momento.

Textos

Natal sempre
O mundo explode.
Mil guerras, massacres,
saques, mortes, o homem
destruindo seus irmãos...

E todos os anos esses homens
festejam o Natal, a vinda
d’Aquele que se deu por nós.

Então nós vemos tréguas, festejos,
indultos, confraternização...

Sabemos que o Cristo morre todos os dias,
a cada momento, para nos perdoar.

Seria então a hora de nos perguntarmos:
Por que não lembrar todos os dias,
a cada momento, seu nascimento para que,
festejando sempre o Natal,
os homens se esqueçam das guerras?

12/12/1986
Paulo Camelo
Enviado por Paulo Camelo em 03/12/2005
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Paulo Camelo - www.camelo.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras