Paulo Camelo

Poesia é sentimento. O resto é momento.

Textos

Amor tranqüilo
Às vezes nossa vida se reduz
a um desencanto, sem saber por quê,
e nesse desencanto a gente vê
toda penumbra que nos mostra a luz.

E, quanto mais história a gente lê,
mais desencanto a vida nos traduz.
as águas não se mostram mais azuis
e nos meus sonhos já não há você.

Quando mais fundo estamos no atoleiro,
um mundo diferente se apresenta
a nos mostrar tão desejado estilo.

Então você, o meu amor primeiro,
inunda a minha vida e diz, sedenta:
"eu quero a sorte de um amor tranqüilo".
Paulo Camelo
Enviado por Paulo Camelo em 19/12/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Paulo Camelo - www.camelo.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras